O julgamento de Lula

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Que o julgamento de lula sirva de exemplo: não somente ladrão de galinha vai para a cadeia.

O julgamento de Lula

Nesta semana, o país irá acompanhar, com grande expectativa, o julgamento de Lula na segunda instância, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Será analisada a sentença do juiz federal Sérgio Moro (no caso do tríplex do Guarujá), em que Lula foi condenado a 9 anos e meio de prisão.

Mesmo que o TRF4 corrobore a decisão de Moro, Lula irá ainda recorrer a outras instâncias, de modo especial ao STF, buscando, mesmo sub judice, concorrer ao terceiro mandato da Presidência da República. O Brasil irá acompanhar o julgamento, com apreensão, pois que caravanas se deslocam para Porto Alegre (sede do TRF4), para manifestações pró- e contra Lula.

O caso do tríplex não é o único, mas também do sítio de Atibaia, e outros, ainda estão em tramitação nas instâncias judiciais. Lula procura se vitimizar, dizendo-se perseguido politicamente por um sistema judiciário não imparcial. Mas a abundância de fatos (muitos deles expostos nas delações premiadas mostram a proporção inusitada da corrupção capitaneada por Lula, pelo PT e seus sequazes). Muito se espera desse julgamento, inclusive a prisão do ex-presidente.

Em matéria do G1, temos descrito como será a sessão de julgamento de Lula: “O presidente da 8ª Turma, desembargador Leandro Paulsen, deverá abrir a sessão às 8h30. Na sequência, o desembargador João Pedro Gebran Neto fará a leitura de seu relatório. Após essa etapa, o procurador Mauricio Gerum terá 30 minutos para a manifestação do MPF. Depois será dada a palavra aos advogados. Eles se posicionarão no púlpito e cada um terá 15 minutos para fazer sua sustentação oral. Após a manifestação dos advogados, o relator Gebran Neto lerá o seu voto. Não há prazo determinado para a conclusão da leitura. O segundo a se manifestar será o revisor do processo, desembargador Leandro Paulsen. Por fim, o desembargador Victor dos Santos Laus fará a leitura de seu voto. Qualquer um dos magistrados pode pedir vista do processo, ou seja, mais tempo para analisá-lo. Se isso acontecer, não há data para a retomada do julgamento. Se não houver pedido de vista, o resultado do julgamento será anunciado ao fim da sessão, pelo desembargador Paulsen, presidente da 8ª Turma.”.  

O que se espera com esse julgamento é a moralização do País, pois que deve prevalecer a sabedoria popular de que “o crime não compensa”. As provas contra Lula foram expostas nas mais de 200 páginas da sentença de Sérgio Moro, que os três juízes do TRF4 irão julgar na quarta-feira, dia 24 de janeiro. Lula tenta de todo modo, com sua retórica característica, desqualificar o trabalho do juiz Sérgio Moro, mas a população que foi ás ruas pelo impeachment de Dilma Roussef, apoia em peso a Operação Lava Jato, e sabe que o trabalho de Moro é sério. Por isso, há muita expectativa de que Lula cumpra a sentença, como outros que praticaram ilícitos (Maluf, Sérgio Cabral, etc.).

É dessa forma, que o povo brasileiro terá resgatada sua esperança de passar o Brasil a limpo, e que a lei prevaleça para todos, seja quem for.

*Valmor Bolan é Doutor em Sociologia e Especialista em Gestão Universitária pelo IGLU (Instituto de Gestão e Liderança Interamericano) da OUI (Organização Universitária Interamericana) com sede em Montreal, Canadá e Representa o Ensino Superior Particular na Comissão Nacional de Acompanhamento e Controle Social do Programa Universidade para Todos do MEC.”.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para O julgamento de Lula

Enviando Comentário Fechar :/