Nebulização gera polêmica em Pirajuí

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Pinterest
  • Compartilhar no Twitter

Prefeitura alega que Sucen proibiu 'fumacê' pelos riscos que ele oferece; órgão estadual nega e diz que só orientou sobre o tipo de inseticida

Nebulização gera polêmica em Pirajuí

Vídeo postado na segunda-feira (22) pelo prefeito de Pirajuí, Cesar Fiala (PTB), em sua página no Facebook vem gerando polêmica na cidade. Nele, o chefe do Executivo diz que não está realizando o chamado "fumacê" nas ruas por proibição da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen). O órgão nega e afirma que apenas orientou o município sobre o tipo de inseticida que deve ser usado neste tipo de nebulização.

O prefeito fez a gravação para informar a população sobre as medidas que estão sendo adotadas pelo Executivo para combater o avanço da dengue na cidade, que já contabiliza 185 casos confirmados da doença e outros cerca de 200 casos suspeitos, aguardando o resultado de exames.

"A Sucen, que é o órgão fiscalizador de endemias de todas as cidades do Estado de São Paulo, proibiu a nebulização, ou seja, nós só estamos autorizados a nebulizar, fora do horário de expediente, repartições públicas, comércio e empresas porque a Sucen entende que isso faz mal à saúde da população", afirma Fiala no vídeo.

Na gravação, o prefeito também anuncia a realização de mutirão de limpeza na sexta-feira (26) e no sábado (27), em vários bairros da cidade, e pede a colaboração dos moradores para que mantenham seus quintais e terrenos limpos.

A declaração repercutiu na cidade e muitas pessoas questionaram Fiala sobre essa proibição, alegando que a nebulização, que combate os mosquitos Aedes aegypti adultos, está ocorrendo normalmente em outros municípios da região.

Em nota, a Sucen informou que orientou a Prefeitura de Pirajuí quanto à importância do uso do inseticida indicado pelo Ministério da Saúde. "Não procede a informação de que a nebulização é prejudicial a saúde, desde que utilizado o produto preconizado pelo órgão federal, na dosagem indicada", declara.

REUNIÃO

Procurada pela reportagem, nessa terça-feira (23), a assessoria de imprensa da Prefeitura de Pirajuí reafirmou que, após fumacê realizado em fevereiro na Vila Ortiz, foi orientada pela Sucen a suspender a aplicação do inseticida com veículo nebulizador e a realizar a nebulização com máquina costal, o chamado "bloqueio", apenas em pontos estratégicos, com alta incidência de casos de dengue.

O Executivo explicou ainda que, diante das informações conflitantes, representantes da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica e da Diretoria de Saúde irão se reunir hoje com técnicos da Sucen para avaliar a possibilidade de realizar o fumacê na cidade.

fonte: JCNET

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Pinterest
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Nebulização gera polêmica em Pirajuí

Enviando Comentário Fechar :/