Mulheres são flagradas com drogas no ânus

0
920

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que, no último final de semana (dias 28 e 29), agentes de segurança flagraram visitantes tentando entrar com drogas em presídios abrangidos pela Coordenadoria da Região Noroeste (CRN).

Na maioria dos casos, as mulheres estavam com os entorpecentes escondidos no ânus, o que foi identificado pelo escâner corporal. Em Álvaro de Carvalho, uma mulher foi apreendida na saída dos visitantes, com manuscrito de 50 páginas, que possivelmente seria entregue à criminosos.

Em todos os flagrantes, a Polícia Militar (PM) foi acionada para registrar boletim de ocorrência. Também foi aberto procedimento interno para apurar o envolvimento dos presos que receberiam os materiais ilícitos nas unidades prisionais.

Vale destacar que, mesmo com a ampla divulgação na mídia das crescentes apreensões em todo Estado de São Paulo, visitantes seguem tentando burlar as revistas, sem sucesso, graças à perícia de agentes penitenciários aliada à tecnologia dos scanners corporais.

Penitenciária ‘Valentim Alves da Silva’ de Álvaro de Carvalho

Nem só na entrada para a visitação são desmanteladas ações criminosas. Ao sair da visita, por volta das 16h45 do domingo (29), da Penitenciária “Valentim Alves da Silva” de Álvaro de Carvalho, uma mulher foi flagrada com um manuscrito com cerca de 50 páginas, cujo conteúdo detalhava práticas delituosas, bem como informações diversas do crime organizado. O material estava em meio a fraldas infantis dentro de sua bolsa. Indagada a mulher disse que o manuscrito foi entregue por seu amásio e seria entregue para pessoas que ela desconhece.

A visitante foi notificada de que seria adoto procedimento para apurar o caso e o sentenciado foi preventivamente encaminhando ao pavilhão disciplinar.

Penitenciária de Bernardino de Campos

No domingo (29), por volta das 8h40, uma visitante teve constatada pelo escâner corporal a presença de objeto estranho a região anal. Indagada pela funcionária ele confirmou que levava “maconha” inserida no ânus e, voluntariamente, retirou a droga em uma sala reservada com o peso de 86,8 gramas.

A visitante e a droga apreendida foram encaminhas a Delegacia de Polícia de Ourinhos para as medidas cabíveis.

Penitenciária de Franca

Uma mulher foi flagrada tentando entrar na Penitenciária de Franca com maconha e cocaína escondidas em seu ânus. A descoberta se deu por volta das 10h de domingo, dia 29, durante procedimento de revista pelo escâner corporal. 

Inicialmente, a visitante negou portar ilícitos. Entretanto, foi levada até uma sala reservada, onde confessou que havia droga em seu corpo, retirando um invólucro contendo maconha e outros duas embalagens que continham cocaína.

Ela foi encaminhada à delegacia da cidade e presa em flagrante.

Penitenciária de Ribeirão Preto

A Penitenciária de Ribeirão Preto registrou apreensão no final de semana. No domingo, dia 29, uma mulher foi barrada ao tentar entrar na unidade, após o escâner corporal registrar imagem suspeita em seu corpo.  

Confrontada com o fato, a visitante solicitou que fosse levada a uma unidade de saúde para a realização de exame clínico, sendo encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA, ocasião em que o médico plantonista retirou de seu ânus um invólucro contendo substância esverdeada análoga a maconha.

Ao final do procedimento, ela foi conduzida a Central de Polícia Judiciária de Ribeirão Preto.

Penitenciária I de Serra Azul

Uma mulher foi flagrada tentando entrar na Penitenciária I de Serra Azul com maconha escondida em seu corpo.

O flagrante ocorreu por volta das 10h de domingo, dia 29, durante procedimento de revista pelo escâner corporal.  A imagem mostrava objeto estranho na região pélvica. Indagada a mulher confessou ter entorpecente introduzido em seu corpo.

Ela foi conduzida a uma sala reservada, onde retirou espontaneamente um invólucro contendo maconha, pesando 74 gramas. Em seguida, a mulher foi levada à delegacia da cidade para o registro de um boletim de ocorrência.

Centro de Detenção Provisória de Taiúva

Durante o procedimento de revista, no dia 29, domingo, às 10h30, a imagem do escâner corporal apontou para objeto suspeito na região pélvica. Questionada, a visitante negou qualquer irregularidade.

Ela foi levada até uma sala reservada pelas funcionárias para troca de absorvente, quando foi constatado um “fundo falso” em sua calcinha, onde foi verificado conter erva esverdeada similar a maconha, em quantidade de 3,1 grama.

Ela foi encaminhada até a Delegacia de Polícia de bebedouro, escoltada pela Polícia Militar, para providências necessárias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui