Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Pinterest
  • Compartilhar no Twitter

Carros ficaram ilhados, foram arrastados, comércio fechou portas mais cedo, trens da Linha 11 estão mais lentos, entre outros problemas

Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas

O temporal que caiu sobre Mogi das Cruzes ontem (08) desde às 16h30 e se estendeu até próximo das 17h15 causou diversos problemas, em várias regiões da cidade.

A falta de energia fez muitas lojas das principais ruas da área central fecharem as portas mais cedo. Faltou energia também no Mogi Shopping, e lojas também cerraram as portas. O trânsito na região central também foi muito prejudicado devido à queda de energia elétrica, que interrompeu o funcionamento de diversos semáforos. O aguaceiro atingiu o Centro, Parque Monte Líbano, Mogi Moderno, Socorro, São João, Mogilar, Nova Mogilar, Vila Natal, Vila Industrial, Ponte Grande e Cezar de Souza.

O trânsito ficou travado nas principais avenidas, e houve alagamentos e enxurradas em várias vias, incluindo a Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, a Avenida dos Bancos, na Praça Francisca Cardoso Mello Freire e também no entorno do Hipermercado D´avó.

A Avenida Manoel Bezerra de Lima – pista do lado do estacionamento da UMC, também ficou debaixo de água, e alguns veículos – e até um pequeno caminhão baú – ficou no meio do aguaceiro.

Com muitas das vias centrais e de bairros próximos paradas, o reflexo atingiu muitos outros bairros. Também não era para menos. Após uma manhã e início de tarde com sol e calor próximo dos 30 graus, o céu escureceu muito rápido e a água desabou.

De acordo com dados da Defesa Civil do Estado de São Paulo, choveu 95 milímetros em cerca de 45 minutos, sendo que a previsão da meteorologia para o dia era de 23 milímetros. A chuva, portanto, foi atípica e se concentrou em um curto período de tempo, o que gerou os pontos de alagamento.

Segundo o secretário de Segurança de Mogi, Paulo Roberto Madureira Sales, foram pelo menos 20 locais com enchentes ou alagamentos intransitáveis na cidade.

Durante cerca de 20 minutos,  os trens não circularam entre a estação Mogi das Cruzes e Estudantes, na Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, que ficou fechada em razão da chuva acumulada. A operação nesse trecho é com velocidade reduzida. Por volta das 17h20, um trem que vinha da Estação Luz, em São Paulo, com direção a Estudantes, ficou parado por cerca de 10 minutos na plataforma da Estação Mogi-Centro, até que o maquinista teve que sair da cabine, caminhar por todo a composição e manobrar o trem, que precisou voltar cerca de 300 metros, em direção a Braz Cubas, para depois pegar outra linha e aí sim rumar para a estação Estudantes.

Nas proximidades do Hipermercado D´avó, tanto no trecho mais baixo da Avenida Narciso Yague Guimarães como na Rua Roberto Andrade Ballesther e a Praça Kazuo Kimura – no início da Rua Victório Partênio (atrás desse estabelecimento), o que se via era um mar de água. Um dos vídeos, abaixo, foi feito da entrada do Hotel Ibis, mostrando o caos no entorno. Um dos vídeos publicados mais abaixo, feita do alto do edifício Helbor Concept Office – mostram como ficou a Avenida Narciso Yague Guimarães e o entorno do prédio e Mogi Shopping com a enchente que novamente travou a rotatória. O congestionamento era muito grande para quem vinha do Centro, assim como no sentido oposto, para quem vinha do Socorro e Cezar de Souza.

Por baixo de toda aquela regão passa o Córrego Lavapés, que vem do Socorro,  atravessa de forma subterrânea ao lado do D´avó e Clube de Campo, passa por sob a rotatória e só reaparece a céu aberto depois da linha de trens, no cruzamento com a Manoel Bezerra de Lima.

Local de constantes enchentes quando chove muito forte na cidade, a Praça Francisca Cardoso Mello Freire – mais conhecida como Praça dos Enfartados, no Parque Monte Líbano, outro mar de água escura. Por lá, carros ficaram submersos ou foram arrastados pela água.

Outras ruas no entorno do Clube de Campo – na esquina com a Praça dos Enfartados, também ficaram com muitos carros debaixo de água. O campo de futebol do Clube e outras dependências foram atingidos.

Outro trecho atingido pelas enchentes foi parte da Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, a Avenida dos Bancos, desde a esquina com a Rua Braz Cubas, onde há uma agência do Banco Bradesco, até a esquina com a Rua Francisco Franco. As ruas do entorno também tiveram muitos problemas, como a Santos Cardoso, Sebastião Furlan, entre outras.

O Largo Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, antigo Largo Primeiro de Setembro, também foi tomado pelas águas, o que lembrou enchentes normais por lá até os anos 90.

Imagens mostram que nem o Santuário do Bom Jesus – mais conhecido como Igreja de São Benedito – no Largo Bom Jesus esquina com Rua Ricardo Vilela e Dr. Corrêa – escapou das chuvas. Dentro uma cachoeira de água pode ser vista.

De acordo com a Prefeitura de Mogi, a Via Perimetral também registrou pontos de alagamento, localizados entre a região da Ponte Grande e da Volta Fria.

Ainda segundo a Prefeitura, a Passagem Subterrânea Engenheiro Osvaldo Crespo de Abreu = mais conhecida como Buraco do Padre, na ligação do Shangai com o Mogilar – também registrou acúmulo de água 

O plano de contingenciamento da Operação Verão foi acionado de imediato, com a participação de diversas secretarias e órgãos, para o monitoramento da situação na cidade. O prefeito Marcus Melo acompanhou pessoalmente o trabalho, na Sala de Situação da Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp) – que tem câmeras de monitoramento por todo o município.

Com a diminuição do volume de chuvas, equipes de manutenção da Prefeitura de Mogi das Cruzes passaram a trabalhar no atendimento a necessidades de manutenção dos locais atingidos. Equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos se direcionaram aos locais atingidos com diversos veículos, como caminhões-pipa e retroescavadeiras, para fazer a retirada de galhos, a lavagens de pistas que encheram d´água, bem como outros outros serviços e reparos necessários. Os trabalhos continuarão sendo realizados nesta quinta-feira.

No Estádio Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, o Nogueirão, na Vila Industrial, a partida entre Juventus e Real-DF, pela Copa São Paulo de Futebol Juniores, precisou ser interrompida devido à chuva. Imagens feitas por Wilson Messias (veja mais abaixo) mostram o gramado do Nogueirão totalmente alagado. Os túneis que levam dos vestiários aos gramados ficaram com quase um metro e oitenta de água, impossibilitando que os atletas adentrassem o campo.

Também devido à forte chuva, o serviço de atendimento telefônico do Semae, pelo número 115, está inoperante e, até o momento, sem previsão de retorno. A Estação de Tratamento de Água (ETA) Leste, que abastece os distritos de Cezar de Souza e Sabaúna, além da região do Rodeio, está paralisada por falta de energia. A concessionária já foi acionada, mas está com dificuldades de chegar ao local devido ao trânsito e pontos de alagamento. Com a unidade parada, o abastecimento foi interrompido, devendo ser retomado após o retorno da energia.

A avenida Francisco Rodrigues Filho ficou alagada, em frente a Rotatória da Praça Kazuo Kimura. Naquele trecho da cidade, o trânsito travou de vez: uma fila até Cezar de Souza, na pista em direção ao Habib´s, o mesmo tráfego totalmente parado para quem vinha do Mogilar em direção ao Terminal Rodoviário Geraldo Scavone, tudo igual na Yoshiteru Onishi – e toda essa confusão desaguando na Kazuo Kimura e na Avenida Manoel Bezerra de Lima – nos dois sentidos. Muitos veículos, antes de chegar no “travadão geral” em frente ao Habib’s, atravessaram o canteiro central e voltaram em direção a Cezar de Souza.

No bairro do Socorro, a Avenida Engenheiro Miguel Gemma, que liga o bairro até a Rodovia Mogi-Salesópolis, também teve alagamentos, o que obrigou muitos motoristas a atravessarem o canteiro central para escapar do aguaceiro.

De acordo com o 17º Grupamento de Bombeiros de Mogi das Cruzes, com base no Shangai, pelo menos 15 chamadas foram atendidas.

fonte: Correio Brasiliense - Colaboraram Dennis Camargo Reis e Marcelo Arruda

Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas - Foto 1 de 5Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas - Foto 2 de 5Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas - Foto 3 de 5Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas - Foto 4 de 5Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas - Foto 5 de 5
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Pinterest
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Forte chuva deixa Mogi debaixo d´água, trava trânsito e gera diversos problemas

Enviando Comentário Fechar :/