Bispos católicos realizam 56ª Assembleia geral

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Pinterest
  • Compartilhar no Twitter

Os Bispos brasileiros devem proporcionar aos católicos e não católicos o perfil de padre que ela deseja.

Bispos católicos realizam 56ª Assembleia geral

A 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) começou dia 11de abril, com programação até o dia 20, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, com o tema principal: “Diretrizes para a formação de Presbíteros da Igreja no Brasil”.

Os bispos se reúnem anualmente para fazer balanço de suas atividades, rever ações e propor diretrizes. Participam da Assembleia 270 bispos de 18 Regionais da CNBB, e diversos padres e assessores, de todo o País.

A assembleia ocorre dias depois que os católicos manifestaram sua indignação pela celebração ecumênica presidida por Dom Angélico Sândalo Bernardino, na manhã do sábado, 7 de abril, em apoio ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Cada vez mais leigos se posicionam nas redes sociais criticando a influência da teologia da libertação e do relativismo, debilitando a evangelização, especialmente no campo dos costumes, que vem se tornando cada vez mais liberal, em vários aspectos.

Enganam-se os que pensam que a teologia da libertação havia desaparecido nos anos 90 e começo do século 21. Pelo contrário, assumiu outras formas. Por isso os bispos tem o dever de mergulhar em tais temas, pois refletem no número de adesão de fiéis, que oscila a cada ano. 

A Igreja desenvolve um importante papel social enquanto instituição, mas não pode perder sua dimensão espiritual, para não se tornar algo parecido como uma OnG. Por isso, os bispos precisam ter uma sintonia maior com os problemas da sociedade, sem se deixar instrumentalizar por ideologias políticas. Daí a importância dos encontros anuais da CNBB. “É uma experiência positiva a convivência dos bispos com os romeiros que peregrinam no Santuário Nacional. Isso nos possibilita entrar em contato com fiéis de todo o Brasil”, destaca o Cardeal Dom Orani João Tempesta, da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Que esse momento privilegiado de oração e reflexão permitam aos bispos brasileiros uma melhor leitura da realidade nacional, capazes do discernimento que conduzam a ações que renovem as esperanças. Vivemos um período peculiar em nossa história, de apelo geral por um Brasil menos corrupto e mais decente.

Os jovens vivem esse clima de expectativa e esperam que a Igreja lhe dê apoio para que vivam o Evangelho, em meio aos desafios concretos da realidade do nosso tempo. Que os bispos reunidos em Assembleia Geral, em Aparecida, ofereçam respostas concretas às tantas interrogações do momento, para que possamos melhor anunciar e viver os princípios e valores cristãos.

E, finalmente, que os Bispos definam com clareza o perfil do sacerdote desejado pela Igreja do Brasil.

Minha opinião: nem engajados nem alienados políticos.

*Valmor Bolan é Doutor em Sociologia. Especialista em Gestão Universitária pelo IGLU (Instituto de Gestão e Liderança Interamericano). Da OUI (Organização Universitária Interamericana) com sede em Montreal, Canadá. Representa o Ensino Superior Particular na Comissão Nacional de Acompanhamento e Controle Social do Programa Universidade para Todos do MEC.”.

Bispos católicos realizam 56ª Assembleia geral - Foto 1 de 1
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Pinterest
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Bispos católicos realizam 56ª Assembleia geral

Enviando Comentário Fechar :/